terça-feira, março 14, 2006

Jornalistas

Nas últimas semanas, a propósito de tudo e de nada - a ERC, a Lusa, a banda larga, os casamentos gay, o agendamento, o Conselho Deontológico... - uma série de jornalistas pôs-se a escrever, ora para os outros (os leitores, às vezes), mas, na maior parte das vezes, uns para outros. Vejam-se os blogues (principalmente, os da especialidade), mas também sites como o Clube e do Sindicato.
A violência da linguagem utilizada é inversamente proporcional às ideias que alegadamente se pretende debater. A maior parte são textos de ódio, despeito, dôr de cotovelo. Textos desinformados. Exercícios de estilo sobre coisa nenhuma.
E quer esta malta, que não consegue gerir um sindicato e um clube, sem o recurso avultado a desempregados, reformados e funcionários do Avante (!), fazer uma ordem...
E se ganhassem juízo? E, já agora, se se dedicassem a fazer aquilo para que vos pagam (jornalismo, lembram-se?) e a cultivar-se um bocadinho antes de o fazer?

8 Comments:

Anonymous Anónimo said...

Este blogue é o exemplo perfeito dos tais jornalistas que escrevem para outros jornalistas. Não tenho nada contra os clubes de amigos mas um pouco de lucidez nunca fez mal a ninguém.

8:11 da manhã  
Anonymous Ofélia said...

E que tal assinar com o seu nome? Ou será que é mesmo ninguém?

8:43 da manhã  
Anonymous e said...

...

10:09 da manhã  
Blogger inês said...

pior é escrever, reescrever e voltar a escrever sobre isso tudo nos jornais. pergunto-me muitas vezes se interessa alguma coisa aos leitores...

PS: ofélia, os nomes, neste blog, estão todos identificados. basta clicar em JMF ali em cima, na coluna da direita, para descobrir a verdadeira identidade deste nosso prezado blogger.

11:18 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

A maior parte dos comentários que vi falhos de rigôr e desinformados vinham de gente como um dos subdirectores do Público. qual o motivo pelo qual se assesta tiro de bateria (também aqui JMF, mande-me um seu e-mail que aceite disponibilizar identifico-me perante si) contra o sindicato? Acaso é mais liso fazer editoriais no Público sobre a OPA da SONAE do que concorrer por um partido a deputado municipal? É que a SONAE é dona do jornal. O partido será dono do presidente do sindicato? e como chegaram os tais jornalistasao desemprego?

12:02 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Infelizmente parece-me que na maior parte dos órgãos de comunicação não há grande tempo para os jornalistas se cultivarem e procurarem publicar com memória. O Caso Mário Soares é sintomático. Mesmo tendo o vosso (de alguns) DN lembrado que Cavaco faltou à tomada de posse de Sampaio, não têm faltado comentários
negativos à atitude do ex-presidente.Marcelo mandou-o abaixo ignorando a lembrança do DN e a advertência pouco incisiva de Ana Sousa Dias, Cintra Torres alertava ontem para o facto em mais uma das críticas televisivasideologicamente engajadas a que nos habituou e hoje dois leitores dirigem-se em carta indignada ao Público por causa da atitude de Soares, e esquecendo a atitude com dez anos do candidato em que de certeza votaram agora.

12:12 da tarde  
Anonymous ofélia said...

Inês, o meu comentário dirigia-se, obviamente, ao anónimo das 8h11. Sei perfeitamente quem vocês são.

12:36 da tarde  
Blogger jmf said...

Caro «anônimo» das 12:02 PM, o meu nome (integral...), assim como o respectivo mail, está na primeira página deste blogue.

4:13 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home