sexta-feira, junho 15, 2007

A janela

Da janela do sítio onde eu trabalho vê-se quase tudo. Vê-se uma curva de areia branca e o rio mar, nos dias ventosos, cheio de cordeirinhos. Passam barcos, paquetes e cargueiros; peixes, pescadores e, nos dias de bom tempo, biquinis a saltitar. Do lado de dentro da janela, passa gente importante e menos importante; bandejas com torradas e café, muitos memorandos e alguns sg´s. Da janela vê-se um magnífico espectáculo, com bandas de rock internacionais. E, também, corredores de fundo e de marcha, algumas árvores, mais barquinhos, pilares de betão, antenas parabólicas, dragas, ilhas e depósitos de gasolina. Quando a noite cai, ainda do raio da janela, vê-se ( que desaforo!) a assistente administrativa a fazer, no banco da frente do Toyota, um broche ao chefe de divisão.