quarta-feira, agosto 09, 2006

Trabalho

Quando tinha 15 anos chumbei por faltas. Passei parte do Verão a acartar baldes de cimento nas obras. No Verão seguinte, trabalhei na empresa de camionagem Rosa D´Ouro onde, como presente de despedida, fui pintado a pistola de tinta pelas massas trabalhadoras. Depois disso, já entreguei pizas em Chelas, trabalhei numa loja de discos em segunda mão, fiz biscates no YMCA e empurrei cadeiras de rodas de velhotas no sea front de Weston. Fui ainda um mau bibliotecário, fiz traduções, estudei, corrigi livros, vigiei exposições, fui protagonista num filme que nunca chegou ao cinema, escrevi uma novela e muitas muitas notícias - pequenas, assim-assim, grandes; magníficas ou péssimas - e agora sou assessor do Instituto Português da Juventude. Traduzindo: quero que se fodam os filhos da puta que comentam o meu trabalho como se ele não fosse digno.

20 Comments:

Anonymous Anónimo said...

Nem Mais!

2:59 da tarde  
Anonymous Trânsito em Lisboa said...

Belo percurso...

4:03 da tarde  
Blogger Bart Simpson said...

boa malha...

4:19 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Adoro-te. Eles que se fodam.

AC

6:23 da tarde  
Blogger Tio Mário said...

Apoiado!!

7:34 da tarde  
Anonymous Máquina Zero said...

Fiquei à beira das lágrimas!

12:44 da manhã  
Anonymous Scarlett said...

Todos os trabalhos são dignos desde que sejam feitos de forma honesta e séria...digo eu!...atenção que a última frase vai colidir com seu pai ;-)!
Mas faça o que fizer, diga o disser...continuo a gostar de si... quéqueidefazer!!!

12:48 da tarde  
Blogger FT said...

Trigo, eles são como a merda. Aparecem sempre, mais não seja para nos lembrar que existem...

1:22 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

o homem desembuchou: afinal é mesmo assessor. é a vida.

3:41 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Eu já te conheci, mas de facto nunca fomos apresentados. Prazer!

3:49 da tarde  
Blogger Carminda Pinho said...

Ficou aliviado?Ainda bem.
Continue a trabalhar seja naquilo que for.
Boa sorte!

1:22 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

És o maior.
Puta que os pariu.
Aquele abraço
NTP

9:05 da tarde  
Blogger 1313 said...

continua. ainda vais a ministro um dia destes...

12:57 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Quem o critica é filho da puta? Vai longe, o menino...

6:40 da tarde  
Blogger romã said...

Eu cá por mim só pergunto uma coisa: não lamenta em nada nada nada deixar o jornalismo?

1:49 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

Pois. Jornalistas são diletantes de cultura balofa...

11:22 da tarde  
Blogger Pedro Guerreiro said...

Golo

2:51 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

ÉS O MAIOR!

FE

11:07 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Ser assessor não é vergonha. Insultar quem nos critica...

12:21 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Conhecendo o que conheco de ti, sei que as palavras sao... sentidas! À Francisco!

Aquele abraço

12:31 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home