terça-feira, dezembro 12, 2006

Prós e Contrassobre Lisboa

De um lado, o presidente da câmara, Carmona Rodrigues. Do outro, por esta ordem, Manuel Maria Carrilho (PS, líder da oposição), Rúben Carvalho (PCP), José Sá Fernandes (Bloco) e Maria José Nogueira Pinto (CDS).
Ao longo das horas de debate, uma ideia se cimenta: Nogueira Pinto é, de todos, e de longe, a mais qualificada e preparada para ser presidente da maior câmara do País. Depois, Sá Fernandes é, de longe, o líder da oposição na autarquia. Carrilho pura e simplesmente não existe e Carmona, existindo, revela-se a pouco e pouco um tremendo flop: redondo, indeciso, vago e, sobretudo (o que é o mais irritante) pouco preparado para tal tarefa - não sabe números, baralha-se, enfim, verdadeiramente confrangedor.

6 Comments:

Anonymous Anónimo said...

Banalidades de um jornal(art)ista da banalidade...

5:07 da tarde  
Blogger H.R. said...

E era preciso um Prós e Contras para chegar a essa conclusão? Ainda bem que a TV esteve sem som o tempo quase todo para me permitir ouvir uma bela musiquinha!

6:11 da tarde  
Blogger LB said...

Completamente de acordo.
O Carrilho não passa de um tonto em bicos de pés. Uma espécie de emplastro.

11:26 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Não me diga que você pertence ao grupo daqueles que acha que um presidente da CML deve saber quantas bibliotecas estão previstas no PDM. Concordo que a respota tambêm não foi feliz.

10:49 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

O Poder Local e a identidade nacional

8:25 da tarde  
Blogger Quintanilha said...

Ao fim e ao cabo, os lisboetas têm o que merecem. Depois de terem escolhido Santana, depois de terem escolhido Carmona, será que merecem melhor?

9:41 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home