terça-feira, junho 20, 2006

Cromos do Mundial 17

Ricardo: É muito ágil e sólido a defender, mas comete fífias com alguma regularidade. A sua titularidade na selecção continua a ser questionada, e os seus críticos só estão à espera de mais uma gaffe para questionarem a manutenção como número um da equipa. É o Ribeiro e Castro do futebol português.

Miguel: Muito rápido, com boa técnica, joga pela direita e ataca melhor do que defende. Quem mais senão Paulo Portas.

Fernando Meira: É alto e joga bem de cabeça. Mas comete erros imperdoáveis e tem constantes falhas de concentração que põem em causa toda a equipa. Muitos reclamam a sua substituição da equipa. É o Freitas do Amaral da equipa.

Ricardo Carvalho: Sólido, excelente a defender, não deixa passar nada por ele. Fiável, pode-se confiar na sua actuação, embora marque poucos golos. É o Marques Mendes da squadra.

Nuno Valente: Joga pela esquerda. Parece algo lento e cansado, mas dos seus pés saem cruzamentos puros de poesia. O Manuel Alegre da equipa.

Costinha: Um líder de grupo. Corta linhas de passe, antecipa jogadas, grande sentido posicional. A equipa ouve-o atentamente. O Pacheco Pereira de Scolari.

Maniche: É o nosso Francisco Louçã. Teve uma época apagada, já não ouviamos falar dele há algum tempo (depois de dias de glória passados), mas a verdade é que os seus remates continuam a fazer mossa em qualquer defesa ou Governo.

Deco: Brilhante, imprevisivel, técnica pura, o divertimento em campo. Faz coisas com os pés que o comum dos mortais não sonharia alcançar com as mãos. Quem mais senão Marcelo Rebelo de Sousa.

Figo: Pensávamos que não mais o veriamos a liderar o grupo. Mas voltou, reencontrou o seu lugar na equipa, e agora é novamente adorado pelos portugueses. Não sabe jogar mal. Cavaco Silva is his name.

Cristiano Ronaldo: Rápido, finta como ninguém, é individualista e obstinado, só vê a baliza à frente. Os portugueses adoram-no mas irritam-se muitas vezes com ele. O José Sócrates da equipa.

Pauleta: O proletário da equipa. De origens humildes, continua a não ter ar de estrela. Mas tem carisma e acaba por fazer com que todos gostem dele. O Jerónimo de Sousa da selecção.

8 Comments:

Anonymous Anónimo said...

eheheh! Well done!

3:22 da tarde  
Anonymous Teresa said...

Genial. Posso citar?

6:48 da tarde  
Blogger Rui MCB said...

Já agora os suplentes :-))

12:16 da manhã  
Blogger Die Spellbound said...

Muito bom! Podemos até não ganhar o Campeonato do Mundo...

...mas lá que temos grandes artistas, sem dúvida!

10:25 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

Claro que pode citar.


FTA (desculpa o abuso Martim)

11:03 da manhã  
Anonymous Joana Pereira da Silva said...

Muito bom...!

Há muito tempo que não lia um post tão bom.

Visto assim, começo a questionar se não devia gostar mais do Marcelo [já que do Deco não tenho dúvidas]; percebo porquê que não gosto de ouvir o nome do Figo [do "outro" já nem falo]; e se não seria uma boa aposta começar a confiar mais no Ronaldo [já que no Sócrates bem tento!].

Cumprimentos ao quarteto do canil.

5:30 da tarde  
Blogger AnaMCarvalho said...

Adorei! É a primeira vez que aqui venho, concerteza vou voltar.

8:22 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Bá, até parece a equipa para o jogo de casados contra solteiros.
Ronaldo- Socrates??
Figo-Cavaco??
Com estas comparações pedia já a demissão da seleção.

11:01 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home