quinta-feira, março 09, 2006

O novo jornalismo

Parei de ver a cerimónia de coroação depois do discurso no Parlamento. Corria sérios riscos de ficar a saber quantos torrões de açúcar o Cavaco põe no café.

7 Comments:

Blogger SemQuorum said...

... ou de quantas fatias de bolo-rei desperdiça por má deglutição!
Abraço! ALM

9:08 da tarde  
Anonymous uma_leitora_assídua said...

gostei mto de ver o presidente da república a levar a mulher, os filhos e netos ao palácio de belém. será q agora teremos q chamar a d. maria "presidente consorte"? e aos filhos do prof cavaco "presidentinhos"? só n sei como chamar aos netos :(

12:12 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

....atenção meus amigos...
A INVEJA, é um pecado mortal.

12:32 da manhã  
Blogger Clara said...

Não é inveja, é nojo, é repugnância.

3:58 da manhã  
Anonymous Roteia said...

O fascínio que a figura de cavaco exerce sobre muitos orgãos de comunicação social foi determinante para a sua eleição. Um paradoxo, no mesmo país onde o antigo primeiro-ministro gostava de afirmar o seu desprezo pelos jornais.
Curioso é que alguns comentadores se queixam porque, segundo eles, Cavaco é descriminado pelos jornalistas.
Ó glórias da partidarite aguda (ou será crónica?).

5:53 da manhã  
Blogger Ultraperiférico said...

Como o nome não ficou "linkado"...
Saudações ultraperiféricas, Roteia.

5:56 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

Atentemos, então aos chefes de redacção das TV's e Jornais e digam-me
o que vêm.
Vejam a composição dos paineis de comentadores e digam-me o que vêm.
PORRA!! NEM NO TEMPO DO MARCELO CAETANO HAVIA TANTO DOMINIO DA DIREITA!

8:52 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home